quarta-feira, 19 de outubro de 2016

O que achei de Lembrança, continuação da saga A Mediadora, de Meg Cabot

   Após um século de espera eu FINALMENTE li o livro mais esperado de todos os tempos (por mim) Lembrança, a última história da saga A Mediadora, da tia Meg Cabot e vou dizer o que achei: Ele chegou aos pés das histórias anteriores? Essa eterna espera valeu realmente à pena ou não? Será se meus cabelos brancos foram em vão? Ah, para quem não leu os livros anteriores e ainda não viu nenhuma sinopse desse livro, deixo o meu alerta de um pequeno/micro spoiler (é só um, eu juro, alguns nem irão perceber).

Imagem: Pinterest

    Para começar, em Lembrança temos uma Suzannah mais velha, trabalhando na mesma escola onde estudou no Ensino Médio (é carma), na verdade, trabalhando não, pois como diz minha professora, só é trabalho se for remunerado, mas para adquirir experiência esses estudantes de hoje em dia fazem de tudo (essa é a nossa triste realidade). Também revemos o queridíssimo Jesse, que está focado em construir sua carreira na área que sempre gostou e encontrando-se cada dia mais apaixonado pela sua hermosa (owwn).

    Mas a pergunta que não quer calar é: "Afinal, valeu à pena esperar 5 anos de sua vida pela continuação da até então melhor saga de todos os tempos?"  E é com um grande pesar no coração que eu digo que... pasmem... não (um minuto de silêncio pelo meu sofrimento), infelizmente, eu não amei o último livro de A Mediadora (acreditem se quiser).

   A primeira história dessa saga foi publicado há mais de 15 anos atrás (lá nos EUA) e de lá pra cá muita coisa mudou na escrita de Meg, percebi isso por outras obras que li dela anteriormente, obviamente as pessoas e os tempos mudam, o problemas é que essa transformação não foi muito positiva, na realidade, nada positiva, pelo menos para mim. Obviamente o público inicial da saga cresceu e percebemos uma tentativa meio falha de adequação a ele (volto à dizer, isso de acordo com a minha humilde opinião), Meg fez algumas coisas para agradar ao público mais velho, mas achei que assim ela seguiu um caminho semelhante a de outras histórias que vemos por aí.

   Felizmente ainda temos uma Suzannah forte e mais madura, o Jesse/amor da minha vida ainda está lá, mas faltou um pouco da magia de antes, não sei se é porque o impossível tornou-se possível na vida dos dois, só sei que faltou algo ali. Nem mesmo o personagem do Paul Slater teve mais a mesma força, no início até pensei que ele salvaria a história, mas no fim fiquei: "Sério mesmo? Só isso? Assim tão fácil? Não acredito". Agora só me questiono o que aconteceu com a Meg, pois como alguém que fez 6 livros maravilhosos deixou tanto a desejar nesse? POR QUEE?

    Achei que muitas coisas ficaram de qualquer jeito, como se a autora só quisesse amarrar alguns nós que estavam soltos, para que assim o público a deixasse em paz com a ideia de continuação de A Mediadora. E nem vou falar em quão foi decepcionante o momento mais especial e esperado entre Jesse e Suzanna, porque pra mim faltou aquele toque mágico, épico, digno de final perfeito. E nem vou comentar da falta que senti de diversos personagens que quase não apareceram nesse livro, só "deram o ar de sua graça" em raros momentos, que não foram suficientes para matar a saudade nem mesmo de uma formiga.

   Não vou dizer que foi tudo desanimador, claro que não, temos uma nova personagem que tem uma história bem forte, sendo impossível não se apegar a ela, assim trazendo de volta aqueles casos que devem ser resolvidos pela Suzannah para dar uma emoção e isso que ajudou muito nesse enredo.
   Lembrança, não foi o pior livro da minha vida, mas admito que foi o mais decepcionante, me entendam, afinal li o último livro em 2011 e desde então espero por essa continuação e quando ela acontece, simplesmente não chega nem aos pés dos anteriores e isso me fez sofrer muito.  

   Realmente estou me sentindo a Glória Pires, incapaz de opinar e como não consegui tomar uma decisão concreta sobre a história (além do meu desânimo), é com uma dor no coração que darei somente 3 abelhas e meia para a obra (sinto muito por isso, muito mesmo) 🐝🐝🐝 1/2.

    Nunca pensei que diria isso, mas preferia que Meg Cabot não tivesse escrito esse outro livro, mentira, queria que ela fizesse sim, mas de outra forma que não tirasse A Mediadora da minha lista de saga completa (vejam a ênfase no saga completa) preferida de todos os tempos, o que infelizmente aconteceu, após ler essa história eu só conseguia ficar frustrada por ter esperado tanto e por não ter recebido nem mesmo 2/3 do que imaginava.

    Só me resta dizer que nunca vou superar essa grande decepção da minha vida. Para quem ainda não leu, lhes digo que pode ser que goste muito, pois essa é, como gosto de deixar claro, MINHA opinião (dessa que esperava bem mais daquela que era uma de suas autoras favoritas). Mas não esqueçamos que os outros 6 livros continuam sendo os mais incríveis de todos os tempos (vejam a ênfase novamente), então não deixem de conhecer essa saga simplesmente pela opinião que eu tive da última história e que fique bem claro, meus pensamentos se restringem SOMENTE ao sétimo livro, que é uma espécie de bônus para os fãs do nosso querido casal formado por Jesse e Suzannah.

   Então, por hoje é só, não vou comentar mais sobre meus sumiços mais do que constantes e assim que tiver um tempinho novamente eu volto. Até mais abelhudos, nós vemos em breve (eu espero).

Nenhum comentário:

Postar um comentário



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...